Coluna do Prisco

Cláudio Prisco Paraíso

Reta final
Nos três maiores colégios eleitorais de Santa Catarina, Joinville, Florianópolis e Blumenau, respectivamente, as campanhas eleitorais contaram com o tempo de TV e rádio para dar visibilidade aos postulantes neste pleito de tiro curto e poucos recursos circulando.
Somente nestes três municípios o número de eleitores ultrapassa os 200 mil, oportunizando a realização do segundo turno eleitoral, condicionado ao resultado que sair das urnas no dia 2 de outubro. Para liquidar a fatura no primeiro turno, o candidato precisa fazer 50% mais um dos votos válidos.
Não é provável, mas pesquisas indicam que a eleição em Santa Catarina, o que seria mais uma particularidade desta disputa, podem ser definidas no primeiro round. Inclusive nas três maiores.
No maior colégio eleitoral, Joinville, Udo Döhler (PMDB) assumiu o favoritismo, pelo menos nos números divulgados. Cresceu na reta final, assim como o correligionário Gean Loureiro na Capital. Em Blumenau, o tucano Napoleão Bernardes, atual prefeito, também está liderando com boa margem.
Exceção feita a Florianópolis, onde o prefeito não disputou a reeleição nem se envolveu na campanha, fica claro que a combinação candidato conhecido, ficha limpa e pilotando a máquina pode ter sido amplamente beneficiado pela chamada minirreforma (gambiarra) eleitoral.
Estratégicos
Evidentemente que, se o PMDB vencer já no primeiro turno em Joinville e Florianópolis, o partido ganha musculatura extra para 2018, largando na frente das demais legendas. É inegável a força dos dois maiores colégios eleitorais no histórico das eleições majoritárias estaduais. O PSDB também dá sinais de que pode sair bem mais expressivo das urnas.
Apesar de você
O cenário favorável ao PMDB nas duas maiores cidades ocorre mesmo com as constantes derrapadas do governo Michel Temer, que até agora não é nenhuma Brastemp.
Favoritismo
O TRE liberou a candidatura de Clésio Salvaro em Criciúma. O tucano chega no domingo como franco favorito a conquistar mais um mandato de prefeito.
Alto Vale
Ameaçada a hegemonia do PMDB na região, notadamente nas quatro maiores cidades, o partido reforçou a mobilização nestes últimos dias de campanha para evitar a ascensão do PSDB. Deputados Rogério Peninha Mendonça e Aldo Schneider lideram a movimentação. Dos 36 municípios da região, o PMDB lançou chapa pura em 20.
Mistério
Há muito mais do que aviões de carreira entre o céu e a terra nessa polêmica da não-divulgação da Pesquisa Mapa em Florianópolis.
Dúvida
Será que a senadora paranaense Gleisi Hoffmann, agora ré em processo no STF junto com o marido pelo recebimento de R$ 1 milhão em propina para a campanha dela, defenderia a ex-presidente Dilma com toda aquela empáfia? Aliás, se houver verdade nas planilhas da Odebrecht, então vai se constatar que Glesi chegou ao Senado roubando dinheiro dos aposentados!
Constatação
A partir de 2013, a Grande Florianópolis teve prefeitos do PSD na Capital, São José e Palhoça, mas sem nenhum avanço em termos de soluções integradas para a Região Metropolitana. Ainda mais considerando que o governador é do mesmo partido.
Extinção
Nesta última semana eleitoral, pipocam todos os tipos de “pesquisa” em todos os cantos. A maioria delas com números que nasceram dentro de um celular, visando única e exclusivamente manipular e confundir o eleitorado. Principalmente nas redes sociais, onde o controle é praticamente impossível. Bom mesmo seria extinguir essa praga nos 10 dias que antecedem o pleito.




Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina