Coluna do Prisco

Bandeira de candidato

Deputado Gelson Merisio, conforme a coluna antecipou, voltou à carga, com força, quando o assunto é o PMDB. Depois da trégua de dois meses solicitada pelo governador, e respeitada pelo pré-candidato, Merisio iniciou o movimento e novamente colocou em discussão a extinção das Agências de Desenvolvimento Regional (ADR), as antigas e polêmicas Secretarias Regionais. 
A investida de Merisio colocou pressão na turma do Manda Brasa. As ADR’s foram criadas e ajudaram politicamente o falecido Luiz Henrique da Silveira. 
Pelas pesquisas internas realizadas recentemente, o povo, o eleitor, quer o fim das Regionais. São consideradas inúteis, inoperantes e perdulárias. 
Com mais essa investida, Merisio vai encaixando o discurso e botando mais distância entre o PSD e o PMDB. 
Segundo o deputado, as ADR’s custam aos cofres públicos R$ 250 milhões por ano. 
A proposta apresentada por Merisio é extinguir as ADRs e empoderar as associações de municípios com um representante de governo em cada entidade, sem necessidade de estrutura administrativa. 

Buraco
Da tribuna da Alesc, Merisio relatou situação futura preocupante, que justifica medidas de enxugamento da máquina pública (entre elas o fim das regionais). “Em 2020, 64% dos servidores estaduais terão completado o tempo de aposentadoria e a folha salarial de novos servidores será suportada pelo Estado,” advertiu o presidente do PSD.

Banalama
O maior encontro de trilheiros do mundo, o Banalama, que acontece na cidade de Corupá, Norte do Estado, reuniu mais de três mil pessoas no último final de semana. Além disso, acabou unindo lideranças políticas, nem que seja para uma foto.  Posaram, o deputado estadual Jean Kulhman (PSD), deputado João Amim (PP),  o ex-vice prefeito da cidade, e diretor do Banalama Kutcha (PSDB), o secretário de Estado de Turismo e Cultura, Leonel Pavan (PSDB) e o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini (PMDB). 

Regularização fundiária
O deputado federal Valdir Colatto (PMDB-SC) participou do lançamento do Programa Nacional de Regularização Fundiária e ato de sanção da MP 759, que estabelece novas regras para a regularização fundiária rural e urbana no país. 
A MP 759, editada em dezembro de 2016, trouxe a solução para um problema histórico da falta de documentação da terra, que apresenta um grande entrave ao acesso às políticas para milhares de brasileiros.

Biogás
Presidente da Comissão de Agricultura da Alesc, o deputado Natalino Lázare articulou e liderou reunião no gabinete do governador  para que o Comitê do Biogás apresentasse sua proposta estadual para transformar os dejetos animais em energia limpa. Um dos pivôs desse avanço foi o secretário-adjunto da Agricultura, Airton Spies. Raimundo Colombo deu sinal verde para o andamento do projeto. 

Abaixo da crítica
Sem comentários a invasão das senadoras de “esquerda” (que vivem abastadamente) à mesa diretora do Senado. Uma das cenas mais vergonhosas que a Casa já assistiu. 
 
Números
Enquanto o Datafolha insiste em cravar Lula da Silva com 30% das intenções de voto, o Instituto Paraná, de Curitiba, vai mostrando números um pouco diferentes. Em Brasília e no Rio de Janeiro, por exemplo, o deputado Jair Bolsonaro aparece na frente do ex-mito. 




Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina