Verde e Branco

Rodrigo Kroth

“El diablos” nem tão diabos
E a Chapecoense dando cada vez mais orgulho ao seu torcedor. Empate heroico na Argentina, contra o Independiente de Avellaneda, pela Copa Sul-Americana. Não foi fácil, mas deu certo. Claro que um empate com gols teria sido melhor, mas, pelas circunstâncias da partida, com toda a pressão do time argentino. A Chape tem todas as condições possíveis de arrancar a classificação na próxima quarta. O jogo é em casa, a torcida vai (tem que) comparecer na Arena. Tu, tu mesmo, que mora em Chapecó, ou cidade vizinha, que tá livre quarta, tire uns pila do bolso, umas cervejas a menos, deixe de ser fresco e vá para a Arena. Largue de ser mão de vaca, e vá ao estádio. Não te fresqueia, tchê. “Chape sobrevive ao “inferno” e dá motivos de sobra para lotar a Arena”, essa é a chamada que o GloboEsporte.com deu na página inicial da Chapecoense no site. Então, tá esperando o que?
Defesa ressaltada
Um brinde à defesa da Chapecoense, pela partida de quarta. Um brinde ao ataque da Chape pela defesa de quarta. Um brinde à comissão técnica pelo esquema tático montado para blindar o ataque do Independiente. O esquema 4-3-3, com dois atacantes de velocidade, e o BR9 centralizado, foi uma boa arma para explorar os contra-ataques, e, principalmente para ajudar a marcação no meio de campo. Os dois volantes de marcação, e o Cleber Santana como o armador, mas com muita função em defender. E a defesa também muito bem na partida. O goleiro Danilo firme. Há reais possibilidades de classificação. A Chape joga por lance, um gol para sair com a classificação na quarta. Em 2015, contra o River, o time fez dois, então, que a defesa e o ataque estejam iluminados, para mais uma vez, o time de Chapecó fazer história. E história, este time sabe bem como fazer.




Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina