1.000 vezes Imprensa do Povo

O que literalmente já fizemos 1.000 vezes em nossas vidas?

Imprensa do Povo
Foto: Guilherme Detoni, Jornal Imprensa do Povo
Diretor geral do jornal Imprensa do Povo Jocimar Borba e a responsável pelo Museu Histórico de Pinhalzinho Neiva Lermen, no momento da entrega dos documentos.

Muitas coisas ocorrem em nossas vidas automaticamente, fazem parte do nosso cotidiano, da nossa rotina diária e nem conseguimos contabilizar. Mas a mais de 20 anos o jornal Imprensa do Povo chega às residências de Pinhalzinho e região semanalmente, e sim chegamos à marca de 1.000 edições impressas e entregues a comunidade regional. Nós fizemos parte das mais belas histórias de nossa região, vimos e acompanhamos o crescimento de muitas empresas, de nossos leitores e amigos que a cada sexta-feira esperam a chegada de nosso jornal para terem a certeza da melhor informação em suas mãos.

Somos sobreviventes em um mundo que respira tecnologia e que tem nas palmas de suas mãos a informação em tempo real, mas ainda somos a confiança na comunicação. O sucesso do Imprensa do Povo pode ser medido no tempo que o jornal perdura. Na forma como os leitores se identificam com o que está em suas páginas. Na saudade dos colaboradores que já passaram por aqui e no comprometimento de quem hoje faz as matérias, consegue os anunciantes, administra e distribui nossas edições por toda a região de Pinhalzinho.

Não podemos dizer que é fácil. O jornalismo, de forma geral e ainda mais no caso de um veículo de comunicação regional, é um trabalho de resistência e persistência. Ainda mais quando praticamente todos têm acesso à tecnologia e podem exercer a função de comunicadores. Citando o clichê mais usado da nossa área, nos cabe o ato de "separar o joio do trigo" ao evidenciar aquilo que se perde no mundo digital, bem como realizar um trabalho educativo que é imprescindível em tempos de fake news e conteúdos mal-intencionados.

E assim estaremos aqui a cada dia buscando contar novas histórias e superações de nosso povo, estaremos aqui para divulgar suas empresas e buscar juntos crescer ainda mais, pois Pinhalzinho, Saudades, Nova Erechim, Águas Frias, Nova Itaberaba, Modelo, Serra Alta, Sul Brasil, Bom Jesus do Oeste e Saltinho tem muito a nos orgulhar e podemos dizer um majestoso muito obrigado por continuarem confiando em nosso trabalho, pois estamos aqui por todos vocês, que venham mais 1.000 edições pela frente, pois o tempo não para e as histórias não terminam. Muito Obrigado.

Ao longo dos anos, e a cada edição impressa todo jornal deve manter um acervo de suas edições impressas, sendo assim o jornal atualmente conta com 18 livros encadernados com as edições de 2002 até a última encadernação em 2014, nas próximas semanas ainda serão confeccionados os livros de 2015 a 2021. Esses são arquivos que carregam muito esforço, dedicação, amor, carinho e emoção de toda a região Oeste catarinense. Essas relíquias que são muito especiais para o jornal Imprensa do Povo, foram doadas ao Museu Histórico de Pinhalzinho, para que todos os visitantes possam reviver essa grande e emocionante história, cheia de momentos inesquecíveis.

A responsável pelo museu Neiva Lermen agradeceu pelo presente recebido. "Recebemos um arquivo do jornal Imprensa do Povo. Estes são os jornais encadernados desde ao ano de 2002 até o ano de 2014. Esse presente também é um grande documento, que conta a história de Pinhalzinho semanalmente desde 2002. É um arquivo histórico que pode ser usado como pesquisa e atividades com os alunos que visitam o museu. Agradecemos imensamente ao jornal Imprensa do Povo por essa doação rica à história de Pinhalzinho. Esses documentos ficarão à disposição da população pinhalense", completou.





Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina