PAB celebra 18 anos de implantação e define prioridades

'É gratificante a vivência com eles'

Foto: Vicente Schmitt/Agência AL

Importante ação de inclusão social e econômica do Parlamento Catarinense, o Programa Antonieta de Barros (PAB) comemorou, no último dia 29, 18 anos de atuação, registrando neste período mais de 500 jovens estudantes que tiveram a oportunidades de estagiar na Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc). Com a maioridade, o PAB entra numa fase de reforço à capacitação e qualificação destes jovens buscando parcerias com empresas públicas e privadas.

O PAB é voltado para jovens em situação de vulnerabilidade social, tendo o Movimento Negro Unificado (MNU/SC), a Associação de Mulheres Antonieta de Barros (Amab) e a Unegro, como parceiros da Alesc no programa. São beneficiados jovens entre 16 e 24 anos, que estão regularmente matriculados no ensino médio, técnico ou superior e têm renda familiar inferior a 2,5 salários mínimos regionais. O estágio tem duração de um ano, renovável por mais um.

De acordo com a coordenadora de Estágios, Miriam Lopes, os jovens antes de iniciarem suas atividades na Alesc, são capacitados e treinados para atuarem nos setores administrativos do Legislativo por um período de dez dias e todas as sextas-feiras participam da formação continuada com aulas ministradas em parceria com a Escola do Legislativo Deputado Lício Mauro da Silveira, braço pedagógico do Parlamento catarinense. Os jovens selecionados recebem mensalmente R$ 650, mais R$ 150 de auxílio transporte e R$ 600 de auxílio-alimentação. Já os estagiários com curso superior recebem R$ 950 mensalmente, mais R$ 600 de auxílio alimentação e R$ 150 de auxílio transporte.

Mirian Lopes destacou que o PAB, além de sua importância social, desempenha papel essencial na formação profissional de muitos jovens, que geralmente chegam ao mercado de trabalho sem a experiência exigida. "O programa oferece a oportunidade que transforma vida. Nós os preparamos para o mercado de trabalho e ao mesmo tempo os servidores do Parlamento e os deputados convivem com uma parcela da sociedade que é invisível. É gratificante a vivência com eles."

Aprendizado para vida toda

Um dos exemplos do sucesso da iniciativa é a funcionária terceirizada na Secretaria Geral da Presidência da Alesc Catarina Correia Aliberti, 20 anos, que foi efetivada neste ano e emocionada fala da importância do PAB em sua vida. "O PAB apareceu para mim quando estava morando no abrigo, em 2019, e as assistentes sociais me falaram da seleção. Fiz a seleção e fui chamada. Foi muito concorrido e num contexto que eu vivia pensava que não iria conseguir, mas fui perseverante e vitoriosa. É a gente que faz o nosso caminho, por merecimento. Quando entrei aqui, foi uma coisa incrível na minha vida."

Catarina diz que o PAB foi uma mudança radical em sua vida. "Se não fosse o PAB não teria sobrevivido. De verdade, aqui há uma estabilidade de dois anos, onde você se dedica, cumpre horário, onde há muitas pessoas que sustentam sua família. É uma garantia que temos. Eu moro sozinha, venho de uma história muito complicada, então fico muito feliz por ter conseguido me sustentar com esse programa. Foi uma fase que marcou muito a minha vida."

Os estagiários do programa Philip Weber Brammer, 18, Maria Luiza Coelho Cardoso, 19, e Marina de Souza Gomes, 18, também não escondem a satisfação de participarem do PAB. Cada uma a sua maneira conta relata a importância do programa para suas vidas.

"Foi uma casa de acolhimento que me indicou para fazer o PAB e neste período que estou aqui, desde o início do ano, o programa modificou em muito a minha forma de ver a cidade que não conhecia principalmente uma experiência do trabalho, emergir nisto, já tenho planos para faculdade e uma possível carreira", relata Philip, que atua no Núcleo de Formação Política da Escola do Legislativo.

Maria Luiza, que cumpre estágio no Centro de Memória da Alesc, diz que o PAB apresentou para ela uma experiência de mudança de convívio social. "A gente sempre tem que ter esse sentido com o outro e a palavra empatia é muito enfatizada tanto nas palestras e no cotidiano com os supervisores."

Ela afirma que está muito contente de estar estagiando na Alesc e que pretende utilizar essa oportunidade o máximo possível. Acrescenta, ainda, que a capacitação fornecida pelo programa vem auxiliando no seu desenvolvimento pessoal e social. "Uma das palestras que mais me cativou foi sobre a questão de racismo estrutural e feminismo negro. Acho que isso é muito importante na comunidade periférica, o que nos ajuda a tomar consciência racial."

Para Marina Gomes, estagiária da coordenadoria-geral da Alesc, o PAB é a primeira oportunidade para os jovens para o mercado de trabalho e no aprendizado para vida em geral. "Ele não é só uma oportunidade, oferece informações, e tem sido essencial para aprender sobre o mercado de trabalho. Tem sido incrível, principalmente na formação continuada que temos todas as sextas-feiras, onde há sempre um aprendizado novo. É um aprendizado de compromisso consigo mesmo, não só com o serviço."

Ela ressalta ainda que o PAB tem auxiliado no seu desenvolvimento social e familiar. "Aqui há muitas informações que levei para minha casa, com a minha família, meu convivo social, tem modificado em muito o meu desenvolvimento social e familiar."

Parceria com a Junior Achievement

Uma das parcerias para o desenvolvimento dos jovens que integram o Programa Antonieta de Barros, realizada neste ano, é com a Junior Achievement, considerada a sétima ONG mais relevante do mundo, que atua em Santa Catarina há 25 anos inspirando e preparando jovens para o empreendedorismo - sempre com o apoio da iniciativa privada. Neste período foram beneficiados quase 710 mil jovens, com a participação de mais de 250 empresas privadas mantenedoras, e aos 17,9 mil voluntários que acreditam na missão de preparar e inspirar jovens a empreender, destaca o diretor-executivo da Junior Achievement, Evandro Carlos Badin.

Ele conta que a organização já atua em 259 municípios catarinenses e que o compromisso da Junior Achievement é preparar e inspirar os jovens a empreender, no sentido mais amplo desta palavra. Na parceria com o PAB, será construída uma trilha empreendedora baseada em quatro programas da Junior Achievement, onde os jovens vão conhecer algumas temáticas como finanças pessoais e preparação para o mundo trabalho, entre outros. O primeiro programa da organização já atende jovens a partir de 8 anos.

Evandro também reforça a meta de consolidar a cultura empreendedora no país com programas criados e administrados junto à iniciativa privada. "Somos uma das maiores organizações sociais incentivadoras de jovens do mundo, estimulamos e desenvolvemos estudantes para o mercado de trabalho através do método aprender-fazendo", ressalta. O diretor enfatiza que a organização gera caminhos para que os jovens estejam preparados para os desafios e carreiras da economia globalizada.

A Junior Achievement foi fundada em 1919, há mais 103 anos, e é uma das primeiras organizações a trazer programas de empreendedorismo para crianças e jovens da América Latina. Hoje, trabalha para preparar os jovens para o futuro do trabalho por meio de programas de empreendedorismo, educação financeira e preparação para o mercado de trabalho. A cada ano, a rede da JA Worldwide mobiliza cerca de 470 mil voluntários que capacitam mais de 10 milhões de alunos em mais de 100 países.


Facebook jornal.png

Rua João Pessoa, 1969 - Sala 003 | Pinhalzinho | 049 3366-3910

Copyright © 2011. Todos os direitos reservados | Associação dos Jornais do Interior de Santa Catarina